Windows Phone 7 na visão do desenvolvedor!

windows-phone-7-enter-the-developers1

A entrevista de hoje é com Daniel Ferreira, Engenheiro de sistemas do C.E.S.A.R e professor das cadeiras de W3C widgets, .NET Compact Framework e Desenvolvendo Aplicações para Windows Phone 7 no curso de Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em tecnologias para desenvolvimento de aplicações móveis.

1)Muito se fala que a Microsoft demorou a reagir ao iPhone, mas que o Windows Phone 7 é uma tentativa de reconquistar o mercado perdido, na sua visão de desenvolvedor, você acredita que isso seja possível, os desenvolvedores vão seguir a Microsoft nessa empreitada?

R. Acredito que ainda é cedo para saber como será a aceitação dos desenvolvedores. Porém a Microsoft teve um cuidado especial com seus "aliados" ao preparar bem antes do lançamento do Windows Phone, diversos atrativos para os desenvolvedores, como uma boa estratégia no market place, diversas ferramentas gratuitas e a variedade nas linguagens programação.

Sendo assim, a chance das aplicações para Windows Phone estarem em alta são grandes. A própria loja de aplicativos da Microsoft já estava com uma grande quantidade de aplicações antes mesmo de lançar o WP7 no mercado.

2)O Windows Phone 7 veio com uma interface diferente de tudo que temos hoje em dia, você poderia explicar melhor como funciona o conceito de Hubs?

R. Na verdade o conceito de hubs está diretamente ligado a inovação da interface do Windows Phone. A ideia dos hubs é basicamente um agrupamento de aplicações e conteúdos das aplicações com mesmo assunto, sem a necessidade de ter diversos aplicativos de diversos "temas" diferentes em uma mesma tela.

A grande sacada é agrupar tudo, porém o usuário tem a sensação de estar numa única visão, facilitando assim as tarefas mais comuns do usuário e tendo uma visão integrada de suas informações armazenadas no aparelho. Outro ponto forte é a possibilidade de desenvolvedores poderem criar novos hubs.

3)Hoje temos o iPhone como único smartphone da Apple e mesmo assim, obtendo sucesso no mercado de loja de aplicativos e jogos, com controle absoluto de todo o processo por parte da Apple, já no Android o chamariz é o fato de ser um sistema open source com múltiplos fabricantes apoiando e a possibilidade de desenvolver em múltiplas plataformas. Pra você, como se encaixa o WP7 e qual a estratégia da Microsoft?

R. Acredito que atualmente o que faz um aparelho ter mais sucesso que o outro, além do SO, é justamente os aplicativos que ele disponibiliza ao usuário. No caso do iPhone, mesmo com sua interface e ótima usabilidade já bastante conhecida, copiada e deixando de ser novidade, a grande variedade de aplicações "cool and fun" disponíveis na App Store é um alto fator para o sucesso dele.

Com a Microsoft não será diferente. Apesar da interface inovadora do Windows Phone, é necessário alto investimento na loja de aplicativos (coisa que já está sendo feita) e na possibilidade de integração com redes sociais e aplicações remotas.

4)O foco inicial da MS aparentemente é no entretenimento, seguindo o caminho que a Apple fez a 4 anos, porém o Windows móbile tinha foco em produtividade e ambientes comercial, será que temos uma convergência num futuro próprio e seria o XNA o trunfo da Microsoft para área de jogos?

R. Vejo o foco do Windows Phone como sendo a alta integração entre as aplicações, com mais ênfase nas tarefas que o usuário realiza mais comumente, como mandar mensagens e acessar redes sociais. Porém, o foco em produtividade continua lá, já que vemos por padrão um hub "Office" disponível. Mesmo com o XBOX em alta, ainda não vi o XNA decolando como deveria. Porém, com a possibilidade de desenvolver jogos pra o Windows Phone com o XNA, deve-se popularizar mais essa plataforma.

5)Como desenvolvedor como você vê a adoção do WP7 no mercado americano e brasileiro?

R. Sim, com certeza. Como já disse, a estratégia do market place está muito boa e acredito que é só questão de tempo para vermos muitas aplicações brasileiras por lá. Eu mesmo já estou fazendo as minhas :)

6)Qual a importância da especializado em desenvolvimento de aplicações móveis para o mercado Pernambuco e brasileiro, você já vê alguma empresa trabalhando com WP7 em algum projeto ou o foco seria desenvolver direto para a loja de aplicativos da Microsoft?

R. Dispositivos móveis deixaram de ser uma tendência e já são uma realidade, principalmente aqui no Brasil.O WP7 ainda está desembarcando por aqui, mas o foco das empresas não será apenas a loja de aplicativos.

Hoje existe uma tendência nas operadoras de telefonia móvel e nos próprios fabricantes de aparelhos de desenvolverem suas próprias aplicações como uma estratégia de marketing para vender os planos e/ou os próprios aparelhos.

Hoje em dia o desenvolvedor que ignora o desenvolvimento  web ou mobile tem grandes chances de ficar pra trás no mercado, pois as entrevistas vêem essa especialização no currículo de um candidato como um grande diferencial.

7) Com lançamento do WP7 no mercado americano e europeu ainda esse ano, será que podemos esperar o WP7 para o inicio do próximo ano no Brasil? E em que faixa de preço você acredita que vão ficar os aparelhos?

R. Sim, já estão sendo produzidas unidades para a América Latina e com certeza no primeiro trimestre de 2011 já teremos versões por aqui também. Com relação ao preço, acredito que ficará na mesma faixa dos iPhones.

8) Qual a principal vantagem, na sua opinião do WP7 frente ao iOS,Android e Blackberry OS?

R. Mesmo o iOS sendo pioneiro na novo conceito de usabilidade de interfaces, vejo esses sistemas muito semelhantes entre si, sem muitas características diferenciais entre eles. Na verdade o usuário não usa o sistema operacional do celular, e sim as aplicações que ele disponibiliza.

A grande vantagem de WP7, além da sua interface inovadora e muito mais prática, vai ser a variedade de aparelhos disponíveis, sua grande variedade de aplicativos para o usuário, e principalmente a forte integração entre os aplicativos e serviços da Microsoft.

9) Quais são suas considerações finais sobre a plataforma e como você o futuro do mercado com tantos Sistemas Operacionais?

R. Em todos os segmentos a concorrência é a grande aliada dos usuários, pois isso estimula a inovação e uma competição sadia que sempre quem sai ganhando somos nós, consumidores. Especificamente nesta área, os concorrentes não são meros concorrentes, estamos falando principalmente de Google, Apple e Microsoft, empresas que dispensam comentários e que não jogam para perder.

O WP7 revoluciona mais uma vez esse mercado, trazendo grandes inovações, tanto para os usuários finais quanto para nós desenvolvedores. O Silverlight e o XNA estarão em alta novamente, os serviços na nuvem estão cada vez disponíveis e o WP7 já nasceu com suporte nativo e integração com essas tecnologias.

Hoje em dia grande parte da população mundial já possui um smatphone ou pretende ter, e vejo que a Microsoft finalmente acordou neste segmento e os concorrentes terão (um bom) trabalho para se manterem. Com isso, não acredito que vai existir um vencedor no final, mas vejo um mercado diversificado, rico em opções, onde o usuário também terá trabalho quando for escolher o seu.

Agradeço ao Daniel pela entrevista, dúvidas? Podem deixar nos comentários. Mais informações sobre a especialização aqui.

Rudolfh Bantim

Rudolfh Bantim

Consultor QlikView e Blogueiro de tecnologia.

0 comentários: